Ribeira GrandeNotíciasCultura

Franciscanismo recebe missa em honra de Nossa Senhora da Guadalupe

Enviada à em 2015-09-07 | Cultura

A Câmara da Ribeira Grande, através do Museu Vivo do Franciscanismo, convida todos os agricultores e família, bem como público em geral, a participarem na missa em honra da sua padroeira, Nossa Senhora da Guadalupe, que se realizará no próximo dia 8 de setembro, pelas 19.30 horas, na igreja de invocação à referida virgem e que atualmente alberga o Museu Vivo do Franciscanismo.

No último quartel do século XVI, ano de 1563, a Ribeira Grande foi devastada pelas erupções vulcânicas do Pico do Sapateiro e do Pico das Berlengas, junto da Lagoa do Fogo. Nesta erupção, que foi a maior de todas depois do povoamento, foram grandes os prejuízos materiais.

Durante quatro décadas, sofrendo as inclemências do tempo e da pobreza, os ribeiragrandenses refizeram e repararam toda a vila. Numa perspetiva de apreço aos valores espirituais, em detrimento dos aspetos materiais, o casal Gonçalo Álvares Batateiro, simples hortelã, e a sua mulher, Inês Pires, proprietários de uma horta, resolvem edificar uma ermida de invocação a Nossa Senhora da Guadalupe. O modesto templo serviria para o culto da vizinhança havendo missa aos domingos e dias santificados.

Em poucos anos e por vontade da viúva de Gonçalo Álvares Batateiro e do próprio povo da Ribeira Grande, surge a intenção de erigir um convento de franciscanos.

Neste sentido, no dia 30 de abril de 1612, é colocada pelos habitantes da Ribeira Grande a primeira pedra do que viria a ser o convento de Nossa Senhora da Guadalupe. A igreja foi inaugurada com missa cantada no dia 10 de Fevereiro de 1613.