Ribeira GrandeNotíciasCultura

“Cantar às Estrelas tem um forte impacto junto de quem nos visita”

Enviada à em 2019-02-04 | Cultura

Nos 25 anos do Cantar às Estrelas saíram à rua cerca de duas mil e quinhentas pessoas em representação de trinta e oito grupos participantes. Entre eles, o grupo Estrelas da Diáspora, composto por emigrantes ribeiragrandenses que se estabeleceram nos Estados Unidos da América e que se organizaram para marcar presença na edição deste ano.

Composto por cerca de trinta elementos, o grupo viveu a tradição do princípio ao fim, ou seja, organizou-se informalmente, ensaiou, percorreu as artérias da Ribeira Grande, visitou as casas, cantou na passagem pelos Paços do Concelho e terminou o percurso na igreja Matriz, não deixando ninguém indiferente à sua passagem.

Uma presença que o presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, fez questão de realçar. “Este ano, e pela primeira vez, tivemos a presença de um grupo da comunidade emigrante radicada nos Estados Unidos da América que respondeu afirmativamente ao repto que lhe lançamos há um ano. Ficamos muito honrados com a sua presença e gostaríamos que voltassem nos próximos anos.”

O edil acrescentou que esta é “uma tradição muito própria dos ribeiragrandenses que é vivida intensamente pelos locais e por quem emigrou”, lembrando que “muitos emigrantes marcam férias para esta altura do ano para matarem saudades do tempo em que também eles percorriam as artérias da Ribeira Grande participando no Cantar às Estrelas.”

É também propósito da autarquia que o Cantar às Estrelas possa trazer cada vez mais pessoas ao concelho. «Queremos que esta festa seja um cartaz turístico para quem nos visita. As tradições locais têm um forte impacto junto de quem nos visita, em particular na nossa diáspora”, acrescentou.

Alexandre Gaudêncio vincou, a propósito, que “esta é uma tradição que se enquadra na cultura popular da Ribeira Grande e que tem o mérito de passar de geração em geração, como se pôde verificar através da presença de largas dezenas de crianças e jovens nos diferentes grupos”, realçou.

E deixou um elogio a todos aqueles que se empenham todos os anos em manter viva uma tradição secular. “Toda esta envolvência só se consegue com a adesão das pessoas. A Ribeira Grande é um concelho rico a nível cultural, mas só o é porque as pessoas aderem e participam ativamente nos diferentes movimentos culturais, cívicos e recreativos. É desta forma que também vamos incutindo nos mais jovens o gosto pelas nossas tradições”, reconheceu Alexandre Gaudêncio.

A festa da Estrela, das Estrelas ou de Nossa Senhora da Estrela, é uma festa de uma comunidade com tradição na Ribeira Grande, que junta grupos ou ranchos informais de gente que durante a noite vão de casa em casa de amigos e conhecidos, finalizando com louvores à padroeira na igreja Matriz.

Desde 1994, sob proposta do vereador Francisco Xavier Araújo Rodrigues, a autarquia tomou a seu cargo organizar a parte exterior e profana da festa. Este ano celebraram-se, portanto, os 25 anos do Cantar às Estrelas na Ribeira Grande.