EN

Ribeira GrandeNotícias

Praça do Emigrante será inaugurada no dia 26 de julho

Praça do Emigrante será inaugurada no dia 26 de julho
Praça do Emigrante será inaugurada no dia 26 de julho
Praça do Emigrante será inaugurada no dia 26 de julho

Enviada à em 2020-06-24

A construção da Praça do Emigrante entrou em fase de acabamentos, o que permitirá à Câmara da Ribeira Grande inaugurar este espaço público urbano no próximo dia 26 de julho.

Tendo como elemento central a peça de arte pública “Saudades da Terra”, um majestoso globo revestido a pedra de calçada portuguesa, com quatro metros de diâmetro, a nova praça tem a dimensão aproximada de metade de um campo de futebol e, como o nome indica, homenageia os emigrantes açorianos.

O município ribeiragrandense assinou um protocolo com a AEA – Associação dos Emigrantes Açorianos, para que seja esta associação sem fins lucrativos a assegurar a animação cultural do novo espaço.

A grandiosidade e beleza do globo impede que a Praça do Emigrante passe despercebida a quem circula na zona litoral da cidade. Situa-se ao lado novo hotel Verde Mar & Spa e “prolonga” a praça já existente a norte do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas.

Concebida e em grande parte executada por Luís Silva, a peça de arte pública “Saudades da Terra” domina o amplo espaço devido à imponência do globo que, ainda antes da inauguração, já se tornou local de peregrinação para os fotógrafos. A grandiosidade desta Terra, mais do que dar a ideia da dimensão do planeta onde todos vivemos, mostra a sua pequenez para acolher os sentimentos humanos.

Além do globo, fazem parte da escultura – que tem o mesmo nome da obra-prima de Gaspar Frutuoso, vulto da cultura açoriana do século XVI – a pedra basáltica onde ele está assente, representando a(s) ilha(s), e, ainda, o desenho na calçada em redor, intitulado Shore To Shore, da autoria do artista nativo canadiano Luke Marston, descendente do picoense Portuguese Joe.

A ala sul da Praça do Emigrante é composta pela Calçada dos Mundos, concebida por Liliana Lopes numa clara alusão à hélice do ADN e onde, segundo a artista, “o bater do coração que sustenta o ritmo dos emigrantes se funde com aqueles que irão passar por cima desta calçada”.

Completam a Praça do Emigrante dois murais que poderão ser utilizados como bancos e miradouros do Atlântico. Na face rampeada de um estarão as bandeiras dos principais destinos da emigração açoriana (Bermudas, Brasil, Canadá, Estados Unidos da América, Havai e Uruguai) e também as bandeiras da Organização das Nações Unidas, de Portugal e dos Açores, todas elas em pedra de calçada.

No outro mural estão a ser colocadas placas personalizadas das pessoas e empresas que se associam a esta homenagem através de donativos. Mais informação pode ser consultada no site pracadoemigrante.cm-ribeiragrande.pt